Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Biblioteca Evangélica: O Sábado foi primeiramente dado a Israel, e é o Sinal de DEUS para Israel

Biblioteca Evangélica: O Sábado foi primeiramente dado a Israel, e é o Sinal de DEUS para Israel.

Os Adventistas do Sétimo Dia ensinam que os homens guardavam o sábado desde os dias de Adão, mas isso contradiz o registro da própria Bíblia.

Embora seja verdade que o sábado se originou no final dos seis dias da criação (Gênesis 2:1-3), ele foi o descanso1 de Deus, não do homem. Não há registro em Gênesis de que Deus deu o sábado ao homem. Os santos em Gênesis construíram altares, oravam, ofereciam sacrifícios, e dizimavam, mas a Escritura mantém-se silenciosa em relação à guarda do sábado.

Neemias 9:13-14 diz claramente que o sábado foi dado pela primeira vez a Israel no deserto:

“E sobre o monte Sinai desceste, e dos céus falaste com eles, e deste-lhe juízos retos e leis verdadeiras, estatutos e mandamentos bons. E o teu sábado lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moises, teu servo.” (ACF)

Se Abraão, Isaque e Jacó guardavam o sábado, seus filhos estariam familiarizados com a prática, mas Neemias nos diz que este não foi o caso.

Êxodo 31:12-18 diz claramente que o sábado foi um sinal especial entre Deus e Israel.

“12 ¶ Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: 13 Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica. 14 Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo. 15 Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao SENHOR; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá. 16 Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. 17 Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se. 18 E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.” (Êx 31:12-18 ACF)

Se o sábado tivesse sido dado a humanidade em geral após a criação, ele não poderia ter sido um sinal exclusivo para Israel. O fato é que o sábado pertence à nação de Israel e não a qualquer outro povo. Também é importante notar que o sábado será uma eterna possessão de Israel (Ex 31:16).

Este sinal nunca vai ser anulado ou transferido para outro povo. Isso explica por que os profetas anunciam que Israel guardará o sábado, mesmo após o reino de Cristo ter sido estabelecido na terra (Is 66:23). Isso também explica por que Jesus Cristo mencionou o sábado em sua profecias a respeito da tribulação (Mt. 24:20). Judeus, ainda hoje, guardam o sábado e não há restrições para sua observância na terra de Israel. As linhas aéreas El Al não possui vôos aos sábados, por exemplo.

O SÁBADO E OS SANTOS DO NOVO TESTAMENTO

Em seus escritos para as igrejas, os apóstolos só mencionaram o sábado três vezes:
1. O sábado é um símbolo de descanso na salvação em Cristo (Hb 4). Assim como os judeus não trabalham no sábado, assim o crente é salvo pela graça de Deus sem as obras.
2. O crente do Novo Testamento não é obrigado a guardar o sábado (Col.2:16). Quando Paulo fala de “dias de sábado”, no plural, ele está se referindo a todos os dias de descanso que Deus deu a Israel, incluindo aqueles associados com as festas. Por exemplo, o Pentecostes sempre caia no primeiro dia da semana, mas era um sábado especial em que o trabalho não era realizado (Lv 23:16 -21). Os adventistas do sétimo dia e outros guardadores do sábado afirmam que Colossenses 2:16 não se refere ao sábado semanal regular, mas não há evidências de que seja este o caso.2
3. O crente do Novo Testamento tem a liberdade na questão dos dias santos (Romanos 14:4-6).

Aqueles que afirmam que o sábado é imposto ao cristão, estão ensinando uma doutrina contrária à dos apóstolos.

“O sábado se relaciona com a velha criação e foi dado exclusivamente a Israel; o Dia do Senhor refere-se à nova criação, e pertence especialmente à igreja. O sábado fala da lei, seis dias de trabalho que são seguidos do repouso, mas o Dia do Senhor fala da Graça, pois começamos a semana com o repouso, que é seguido então pelas obras.” (Wiersbe do Antigo Testamento Outlines).

Por que, então, Jesus guardou o sábado? Ele guardou o sábado pela mesma razão pela qual Ele guardou todas as outras leis de Moisés. (Ele também observou as festas.) Jesus fez estas coisas, porque Ele nasceu judeu, nascido sob a lei, para que pudesse cumpri-las perfeitamente e resgatar seu povo de sua penalidade e escravidão (Gálatas 4:4, Rm 9:5).

EVIDÊNCIA BÍBLICA DE QUE OS CRISTÃOS PRIMITIVOS ADORAVAM NO DOMINGO


1. Jesus ressuscitou dos mortos no primeiro dia da semana (Mc 16:9).

2. Jesus apareceu aos seus discípulos no primeiro dia da semana (Mc 16:9).

3. Jesus várias vezes se encontrou com os discípulos após a ressurreição, em locais diferentes, no primeiro dia da semana (Mc 16:9-11; Mt 28:8-10; Lc 24:34;. Mar. 16:12-13; Jo. 20,19-23).

4. Jesus abençoou os discípulos no primeiro dia da semana (Jo 20:19).

5. Jesus deu aos discípulos o dom do Espírito Santo no primeiro dia da semana (Jo 20:22).

6. No primeiro dia da semana, Jesus comissionou os discípulos a pregarem o evangelho a todo o mundo (Jo 20:21; com Mc16:9-15).

7. No primeiro dia, Jesus subiu ao Céu, setou-se à destra do Pai e foi feito a Cabeça de todos (Jo 20:17; Ef 1:20).

8. No primeiro dia da semana, muitos dos santos mortos ressuscitaram e saíram dos túmulos (Mt 27:52-53).

9. O primeiro dia da semana se tornou o dia de alegria e de regozijo para os discípulos (Jo 20:20; Lc 24:41).

10. No primeiro dia da semana, o evangelho de Cristo ressuscitado foi primeiramente pregado (Lc 24:34).

11. No primeiro dia da semana, Jesus explicava as Escrituras para os discípulos (Lc 24:27, 45).

12. No primeiro dia da semana o pagamento da nossa redenção foi completado (Rom. 4:25). 13. No primeiro dia o Espírito Santo desceu (Atos 2:1). O Pentecostes acontecia no 500 dia após o sábado seguinte a oferta de jubileu (Lev. 23:15-16). Assim, o Pentecostes era sempre realizado em um domingo.

14. Os cristãos reuniam-se para adorar no primeiro dia da semana (Atos 20:6-7, 1 Coríntios. 16:02)

(D.M. Canright, Ex-Adventista do Sétimo Dia).

Desde aqueles dias, a grande maioria dos cristãos tem sempre se reunido para o culto no dia do Senhor. Eles fazem isso em honra à ressurreição do Salvador. Cristo estava no túmulo, durante o sábado, e levantou-se como o primogênito dentre os mortos no primeiro dia da semana. O sábado significa o último dia da velha criação (Gn 2:2). O Domingo é o primeiro dia da nova criação.

EVIDÊNCIA HISTÓRICA DE QUE CRISTÃOS PRIMITIVOS ADORAVAM NO DOMINGO


A Epístola de Barnabé (cerca de 100 dC) – “Portanto, também nós mantemos o oitavo dia com alegria, o dia também em que Jesus ressuscitou dos mortos. “

A Epístola de Inácio (cerca de 107 dC) – “Não vos enganeis com estranhas doutrinas, nem com as fábulas antigas, que não são proveitosas. Porque, se nós ainda vivemos segundo a Lei Judaica, nós reconhecemos que não temos recebido Graça… Portanto, aqueles que foram educados na antiga ordem das coisas vieram à posse de uma nova esperança, não mais observando o sábado, mas vivendo na observância da Dia do Senhor, em que também a nossa vida surgiu novamente por Ele e por Sua morte. “

Justino Mártir (cerca de 140 dC) – “E no dia chamado domingo todos os que vivem nas cidades ou no campo se reúnem em um só lugar, e as memórias dos apóstolos ou os escritos dos profetas são lidos. … Mas o Domingo é o dia em que todos têm uma assembléia em comum, porque é primeiro dia da semana em que Deus … fez o mundo; e Jesus Cristo, nosso Salvador no mesmo dia ressuscitou dos mortos. “

Bardesanes, Edessa (180 dC) – “No primeiro da semana, nós nos reunimos juntos, em assembléia. “

Clemente de Alexandria (194 dC) – “Ele, em cumprimento do preceito, segundo o evangelho, mantém o Dia do Senhor … glorificando ao Senhor pela Sua ressurreição. “

Tertuliano (200 dC) – “Nós tornamos solene o dia depois do sábado, em contradição com aqueles que chamam este dia o seu sábado.”

Irineu (cerca 155-202 dC) – “O mistério da ressurreição do Senhor não pode ser comemorado em qualquer dia senão no Dia do Senhor, e somente nele devemos observar o descanso da festa de Páscoa “.

Cipriano (250 dC) – “O oitavo dia, isto é, o primeiro dia após o sábado, é o Dia do Senhor “.

Anatólio (AD 270) – “Nossa preocupação com a ressurreição do Senhor, que teve lugar no Dia do Senhor nos levará a celebrá-lo.”

Pedro, Bispo de Alexandria (306 dC) – “Mas o Dia do Senhor, nós celebramos como um dia de alegria, porque nele, Ele [o Senhor] ressuscitou. “

Pr David Cloud

Traduzido pelo Pr. Miguel Ângelo Maciel , dez.2010.

1.  A palavra hebraica sabbath significa cessar. DEUS descansou não por que estava cansado, humanamente falando, mas por ter descansado (cessado) da obra da criação.

2.  Para uma excelente explicação a respeito de Col. 2:16-17 (e Oseias 2:11), ler o capitulo A EXTINÇÃO DO SÁBADO, do livro A GUARDA DO SÁBADO, do Dr Aníbal Pereira Reis (publicado pela Edições Caminhos de Damasco e recentemente re-publicado pelas Edições Cristãs). O Dr Aníbal de forma conclusiva identifica os dias de festas (cerimônias ANUAIS), as luas novas (cerimônias MENSAIS) e os sábados (cerimônias SEMANAIS), com as atividades cerimoniais exclusivamente judaicas, demonstrando que desde o Antigo Testamento DEUS já havia prometido fazê-las cessar.

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Noticiário Evangélico – revista eletrônica: Governo Federal prepara \\\”cartilha homossexualizante\\\” e \\\”kit promiscuidade\\\” para escolas brasileiras

Noticiário Evangélico – revista eletrônica: Governo Federal prepara \\\”cartilha homossexualizante\\\” e \\\”kit promiscuidade\\\” para escolas brasileiras.

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário
Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Cultura Evangélica: A Bíblia e a fé cristã em xeque

 

 

Surge no mundo um novo alerta de que o fim dos tempos é chegado. A loucura e a insanidade disfarçadas em sabedoria dominam as mentes do século 2l e já produzem seus malignos frutos na perversão das novas leis que punem os justos e justificam os ímpios. Estamos falando de leis como o Estatuto da Criança, promulgado pela ONU, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) no Brasil, e o levante dos ateus exigindo a abolição da Bíblia Sagrada nas escolas da Suíça. Leia a mensagem na íntegra em: Cultura Evangélica: A Bíblia e a fé cristã em xeque.

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Mensagem Bíblica Diária: Jesus Cristo, nesse nome há poder!!!

Mensagem Bíblica Diária: Jesus Cristo, nesse nome há poder!!!.

Jesus Cristo, nesse nome há poder!!!

Visite: Mensagens Bíblicas do Livro de Apocalipse, Notíciário Gospel, Bíblias Eletrônicas Free, Estudos Bíblicos O seu nome permanecerá eternamente; o seu nome se irá propagando de pais a filhos enquanto o sol durar, e os homens serão abençoados nele; todas as nações lhe chamarão bem-aventurado. Salmos 72:17
Por que sigo a Jesus? Porque nesse nome há poder!
Tragédias e catástrofes tem levado as mídias e o mundo as procurarem uma resposta bíblica para o caos e a violência. A Bíblia Sagrada, como instrumento de comunicação divina, tem  falado muito nestes últimos dias. E é dela que vem a notícia de que o nome de Jesus Cristo está se propagará progressivamente e até os confins da terra. Diz a Escritura Sagrada que nesse nome há poder, há bênção, há cura. Também nos diz que todas as nações devem reconhecê-lo, para que sejam abençoadas.
No passado recente, muitos tem ousado abrir a boca e falar contra o nome do Senhor Jesus Cristo. Tem pago um alto preço. Outros, mesmo não crendo, aprenderam a respeitar esse nome, até mesmo por medida de precaução, para evitar cair na maldição divina. John Lennon afirmou numa entrevista em 1966, que o cristianismo iria acabar e que, no futuro, ninguém saberia quem foi Jesuus Cristo. Coitado, pagou um alto preço. Outros ( como Cazuza, Tancredo Neves, Marilyn Monroe, Brizola e Bon Scote, ex-vocalista do conjunto AC/DC ) também ousaram desprezar esse nome. A história deles conta o resultado dessa imprudência (leia as mensagens abaixo). Jesus é, nada mais, nada menos, do que o próprio Deus que saiu do trono, se fez carne e habitou entre nós. Portanto, respeite esse nome e não incorra na  mesma imprudência daqueles que já foram postos por exemplo aos demais.

 

  1. Biblioteca Evangélica: Não Desafie a Deus

    25 out. 2008 Ao dar entrevista a uma revista americana em 1966, o cantor John Lennon (então Beatles) disse: “O cristianismo vai acabar, vai encolher,
    biblioteca-evangelica.blogspot.com/2008/10/no-desafie-deus.html
  2. Biblioteca Evangélica: Frases infelizes: cuidado com a boca

    14 nov. 2008 JOHN LENNON Alguns anos depois de dar uma entrevista a uma revista americana, disse: “O cristianismo vai se acabar, vai se encolher,
    biblioteca-evangelica.blogspot.com/…/frases-infelizes-cuidado-com-boca.html

Visite, conheça e acompanhe o Buzz da Cultura Evangélica e Coloque-o no seus Favoritos – Esperamos você

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

Biblioteca Evangélica: Esta foi a sua vida!

Biblioteca Evangélica: Esta foi a sua vida!.

 

Esta foi a sua vida!

Esta foi a sua vida!
Cena 1

Cena 2

Cena 3

Cena 4

Cena 5

Cena 6

Cena 7

Cena 8

Cena 9

Cena 10

Cena 11

Cena 12

Cena 13

Cena 14

Cena 15

Cena 16

Cena 17

Cena 19

Cena 20

Cena 21
Amado (a),

Nesta mensagem quero mostrar a resposta para algumas perguntas que são comuns aos homens, tais como: de onde vim? O que sou?  Para onde vou?

Muitas filosofias e religiões procuram, sem sucesso, acalentar o coração humano, que vazio, corre atrás de respostas para a sua existência.

Mas, sempre que encontram alguma explicação, resta no coração uma necessidade de algo mais concreto e que realmente o acalme. O que acontece na verdade, é a tentativa frustrada de aceitar uma explicação vaga e inconsistente para tamanhos questionamentos.

A paz de espírito virá sobre os homens, quando estes reconhecerem a soberania do Senhor Deus sobre a sua existência, aceitando a simplicidade das explicações expostas na Bíblia Sagrada e abertas a todos.

Para começarmos a compreender a grandiosidade da existência humana é preciso reconhecer  que Deus é o criador de todo o universo (Gênesis 1.1Neemias 9.6 “Ó Deus, só tu és o SENHOR! Tu fizeste os céus e as estrelas. Tu fizeste a terra, o mar e tudo o que há neles; tu conservas a todos com vida. Os seres celestiais ajoelham-se e te adoram.”), inclusive do homem (Gênesis 1.27 “Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher.”)  e demais seres viventes.

Qual o fundamento para aceitarmos tal explicação? A fé! “No princípio, criou Deus os céus e a terra”;

A Bíblia é o único livro que traz a verdadeira narrativa da existência do Deus Vivo, bem como, da criação e a explanação do Seu amor imensurável pela humanidade. O homem, objeto do amor de Deus, rebelou-se contra o Criador e na prática da desobediência afastou-se dos planos divinos. Mesmo assim, a misericórdia do Eterno Senhor superou todas as expectativas, e Cristo, o Messias, foi enviado com a missão de resgatá-lo dos seus maus caminhos, restaurando-lhe a comunhão inicialmente existente e a possibilidade da salvação.

Adão e Eva formavam o primeiro casal (Gênesis 2.7, 22), eram à semelhança do Senhor; puros e sem pecados (Gênesis 1.26,27), residiam no Jardim do Éden (Gênesis 2.15), um paraíso criado exclusivamente para a habitação do ápice da criação. Deus determinou algumas regras (Gênesis 2.16,17) para a boa vivência dos primeiros humanos, no entanto, Adão e Eva em desobediência às ordens divinas, pecaram (Gênesis 3.1-7). O pecado determinou a sua expulsão do Éden, bem como, a quebra da comunhão antes existente entre Criador e criatura (Romanos). A vida humana tornou-se escrava do pecado; suas práticas são más, e destoantes da vontade de Deus (Romanos 7.14-19  “Sabemos que a lei é divina; mas eu sou humano e fraco e fui vendido ao pecado para ser seu escravo. Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio. Se faço o que não quero, isso prova que reconheço que a lei diz o que é certo.  E isso mostra que, de fato, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz.  Pois eu sei que aquilo que é bom não vive em mim, isto é, na minha natureza humana. Porque, mesmo tendo dentro de mim a vontade de fazer o bem, eu não consigo fazê-lo.  Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço”), o homem desde a sua concepção está sujeito ao pecado (Salmos 51:5  “De fato, tenho sido mau desde que nasci; tenho sido pecador desde o dia em que fui concebido”). 5.12, 17-19 “O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram…  É verdade que, por causa de um só homem e por meio do seu pecado, a morte começou a dominar a raça humana. Mas o resultado do que foi feito por um só homem, Jesus Cristo, é muito maior! E todos aqueles que Deus aceita e que recebem como presente a sua imensa graça reinarão na nova vida, por meio de Cristo. Portanto, assim como um só pecado condenou todos os seres humanos, assim também um só ato de salvação liberta todos e lhes dá vida. E assim como muitos seres humanos se tornaram pecadores por causa da desobediência de um só homem, assim também muitos serão aceitos por Deus por causa da obediência de um só homem”

Esta situação de pecado (1João 3.4-6 “Quem peca é culpado de quebrar a lei de Deus, porque o pecado é a quebra da lei. Vocês já sabem que Cristo veio para tirar os pecados e que ele não tem nenhum pecado. Assim, quem vive unido com Cristo não continua pecando. Porém quem continua pecando nunca o viu e nunca o conheceu”.) afasta o homem dos propósitos de Deus, trazendo sobre ele a condenação eterna.

Deus amou primeiro e providenciou meios para a retomada da comunhão, o Messias foi enviado! “O Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo” (1João 4.14); “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos” (1Timoteo 2.5,6); “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1Corintios 15.3,4) A vinda do Senhor Jesus Cristo foi o cumprimento de antigas profecias e o seu benefício salvífico envolveu toda a humanidade, inclusive, nós.

Amados, são dias de recomeço, é necessário que sejamos semelhantes a Jesus (Romanos 8:29  Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”) é através de uma vida consagrada, santa e pura que somos transformados pelo Pai (2Coríntios 3:18  “…Somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”).

Amém.

 

Elias R. de Oliveira

Visite, conheça e acompanhe o Buzz da Cultura Evangélica e Coloque-o no seus Favoritos – Esperamos você Siga-nos no Twitter Visite: Mensagens Bíblicas do Livro de Apocalipse, Notíciário Gospel, Bíblias Eletrônicas Free, Estudos Bíblicos

Poderá também gostar de:
Publicado em Não categorizado | 1 comentário